albatroz - images, songes & poésies

albatroz - images, songes & poésies

milton nascimento — poème


De janela, o mundo até parece o meu quintal
Viajar,no fundo,é ver que é igual
O drama que mora em cada um de nós
Descobrir no longe o que já estava em nossas mãos
Minha vida brasileira é uma vida universal`
É o mesmo sonho,é o mesmo amor
Traduzido para tudo o que o humano for
Olhar o mundo é conhecer
Tudo o que eu já teria de saber

Estrangeiro eu não vou ser
Cidadão do mundo eu sou
Estrangeiro eu não vou ser
Cidadão do mundo eu sou
Estrangeiro eu não vou ser
Cidadão do mundo eu sou.

Milton Nascimento

(photos Francisco Ripo de la manifestation parisienne du 26 mars 2007 devant de Rectorat de Paris)



28/03/2007
1 Poster un commentaire

A découvrir aussi


Inscrivez-vous au blog

Soyez prévenu par email des prochaines mises à jour

Rejoignez les 831 autres membres